terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Meu projeto de mundo

Cansei! Cansei desse mundo imperfeito que Deus projetou pra nós! Que espécie de arquiteto ele é pra projetar um mundo desses? Ele se formou na Poli, só pode ser. Eu, um reles mortal, projetaria um mundo melhor, e mais igualitário. Claro que tem gente que vai mencionar aquela velha história de que Eva foi banida do paraíso por comer a maçã e por isso estamos nesse mundo de merda. Mas deixando a historinha de que o mundo surgiu em 7 dias, que Adão surgiu do barro e a mulher da costela dele (que nem de longe é comprovada por fatos), vamos pensar em um Deus que criou o universo lá no início dos tempos e não interveio mais depois, deísmo de Voltaire e Diderot.

Esse negócio de presa e predador, por exemplo. De um lado os predadores com seus dentes afiados, garras, coloração que imita o ambiente, tudo pra conseguir capturar a presa. Do outro lado a presa tem pernas compridas pra fugir, com coloração específica pra se camuflar e não ser vista. De que lado Deus está, afinal? Se for do lado pra predador, por que dar pernas rápidas às presas? E se estiver do lado da injustiçada presa que nada faz além de se alimentar, fugir e se reproduzir, por que dar dentes e garras tão mortais aos predadores?

Por falar em dentes, eu também não criaria a cárie. Hoje em dia não temos muitos problemas com isso porque temos dentista, escova e pasta de dente. Muitos crânios de hominídeos, no entanto, são encontrados com alguns dentes a menos, provavelmente devido à perda deles por complicações odontológicas. Isso foi um problema até a idade média. Deus poderia ter criado alguma substância na nossa saliva capaz de matar bactérias, assim como existe na lágrima; desse modo as bactérias causadoras de pequenos orifícios nos dentes não poderiam proliferar na nossa boca. Por que ele não pensou nisso? E se pensou, ele só criou a cárie para causar dor?

Por que as abelhas têm de deixar parte de seus órgãos internos quando ferroam algum animal e por conseqüência acabam morrendo? Poderíamos argumentar que elas o fazem porque Deus pensou em um modo de puni-las caso elas se mostrassem agressivas demais. Justo. Mas então por que as vespas ferroam suas vítimas sem nenhum tipo de repreensão? Será que Ele queria privilegiar esses animais em detrimento das injustiçadas abelhinhas? Estranho. No meu mundo as abelhas não morreriam ao picar os malvados ursos e outros animais como seres humanos que vão roubar mel! Aliás, elas não picariam, dividiriam de bom grado a grande quantidade de mel de que elas dispõem.

Bom, pra resolver o problema de alimentação no mundo eu faria com que todos os animais fossem herbívoros. Nada mais de comer carne e matar animais porque eles têm sentimentos, não é mesmo (Têm mesmo?)? As plantas, então, não poderiam mais ser duras, nem ter espinhos, nem veneno, nem ter sílica que serve pra desgastar os dentes dos herbívoros, nem serem de difícil acesso. Pra que essa dificuldade toda? Eu faria uma planta macia e suculenta como uma alface, ela cresceria em qualquer clima e teria um gosto espetacular! Não é perfeito? Além disso, ainda colocaria nela todas as vitaminas, sais minerais, carboidratos e proteínas, pra não precisar ficar matando animal por proteína, e ela cresceria que nem mato para não precisarmos ficar tendo tanto trabalho pra encontrar comida. Outra alternativa ainda, seria fazer com que nosso corpo pudesse produzir todos os aminoácidos, inclusive os essenciais, assim eu não precisaria obtê-los através de alimentos protéicos (animal) e poderia produzir todas as proteínas a partir de gordura e glicose. Mas prefiro ficar com minha alface perfeita. Temos que levar em conta ainda que nenhum animal digere celulose. Se as plantas são tão abundantes, por que nenhum animal produz uma enzima que digere o mais abundante carboidrato do planeta? Só algumas bactérias e alguns protozoários flagelados ficam com o direito? Não é justo! Se eu fosse o arquiteto eu faria a enzima celulase animal e todos os animais a teriam. Assim os homens não precisariam mais ficar matando animais de forma tão cruel como eles fazem, poderíamos viver só de plantas.

Os vírus não existiriam. Quem foi que inventou eles? São uns preguiçosos que se reproduzem às custas dos outros! Eles e os parasitas, seriam todos banidos! Os primeiros seriam as vespas que paralisam aranhas com seu veneno e colocam seus ovos dentro delas; as larvas provenientes desses ovos comem a aranha viva, por dentro, lentamente, por dias a fio! Que projetista pensou nisso? Que mente doentia! Sem falar no protozoário da malária que provoca febre de 40º por destruir nossas hemácias, ou os protozoários da Doença de Chagas que comem o músculo cardíaco, ou o bacilo da tuberculose que faz com que cuspamos nosso pulmão pra fora. Não, parasitas não existiriam no meu projeto, cada um teria que conseguir viver por seu mérito próprio.

Se o grande projetista podia fazer qualquer coisa, por que fez tudo tão mal-feito? Pra que tanta estrela, planeta, buracos negros, se a gente não pode ver tudo e se elas não fazem diferença pra nós? E pra quê nove planetas no sistema solar (Plutão ainda é planeta pra mim por motivos emotivos) se Deus ia colocar vida em um só? Se comida fosse disponível para todos, assim como água, uma grande parte da discórdia mundial já seria evitada. Será que o projetista não pensou nisso tudo? Ou será que simplesmente não existe um projetista?

Engraçado que se a gente pensar que o mundo não é perfeito exatamente porque não existe um projetista, tudo faz mais sentido. As presas e os predadores surgiram por co-evolução, um evoluindo no sentido de vencer o outro. Por isso quando um evolui no sentido de ser rápido na fuga, o outro evolui em se camuflar no ambiente pra chegar perto da presa sem ser notado. Se pensarmos que as cáries se devem a bactérias que encontraram alimento em um ambiente onde outros seres não vivem e portanto não têm competidores, pensar que ela foi criada deliberadamente por um projetista não faz tanto sentido.

As abelhas possuem o ferrão ligado aos órgãos internos porque certamente é melhor do que não possuir nenhum elemento de defesa para a proteção do seu precioso mel. No entanto, elas não podiam simplesmente criar um órgão especial pra isso, elas precisariam esperar que mutações aleatórias surgissem e que a seleção natural, aos poucos, fosse selecionando as que eram vantajosas. Infelizmente no caso da abelha, o acaso fez com que o único elemento de defesa fosse uma prolongação dos órgãos, em forma de gancho. Sem contar que o ferrão vermelho que entra na pele e aos poucos pulsa o veneno dentro da vítima são os próprios órgãos internos da abelha! Se ela não os expelisse, morrendo em seguida, o veneno não seria tão eficiente pra afugentar o invasor. Mas por que ela tem que morrer pra realizar tal feito e a vespa não precisa? Porque a seleção natural teve que lidar com o que já existia. A abelha evoluiu num sentido e a vespa em outro, não necessariamente no mais perfeito, mas no melhor possível para ela no momento.

Se existe uma demanda tão grande de planta, por que nenhum animal consegue digerir? Eles tiveram que fazer associações com outros organismos que conseguiam quebrar a celulose para conseguir se alimentar da parede celular dos vegetais. As plantas, por sua vez, evoluem no sentido de impedir que sejam comidas através de espinhos, veneno, látex e sílica que desgasta o dente (entre outros mecanismos de defesa). Os animais evoluem no sentido oposto, como o caso do elefante, que possui três molares gigantescos que vão se desgastando ao longo da vida pelo atrito da sílica da planta com o dente. É quase como mastigar areia. Quando os dentes se desgastam por completo, o elefante não pode mais comer e morre. Não faz sentido pensar que um projetista colocaria, deliberadamente, um empecilho no que certamente vai servir de alimento para o elefante e para outros herbívoros. E o elefante morre de fome! Que espécie de projetista pensaria em fazer um animal que é predestinado pra morrer de fome?

Os vírus e os parasitas se aproveitam de vida já existente pra sobreviver (no caso dos vírus apenas para se replicar). Não existe um porquê de se fazer organismos parasitas, era mais fácil construir animais que pudessem viver independentemente um do outro. Eles existem apenas porque na evolução eles ocuparam um nicho que nenhum outro animal ocupava, podendo sobreviver sem competidores. E ser parasita não é pra qualquer um não! Existe um grupo, o dos Cycloneuralia, que possui uma película de proteção contra o ataque do sistema imunológico do hospedeiro. Nesse grupo se encontram os nematelmintos, lombrigas por exemplo. Não é qualquer animal que pode ser parasita, muitos podem cair no nosso trato digestivo, mas só alguns poucos conseguem sobreviver. Faz todo sentido eles existirem por evolução, mas não por criação consciente. A não ser que você fosse um projetista sádico que gostaria de ver alguns animais, até mesmo humanos, sofrendo enquanto outro organismo cresce em seu interior, às suas custas.

Existem outros exemplos como: Por que colocar olhos atrofiados em animais que vivem em cavernas se eles não vão usar nunca, ao invés de fazer animais sem olhos de uma vez? (Pela evolução, os ancestrais tinham olhos e não usavam, por isso atrofiaram); Por que colocar fendas branquiais no embrião de seres humanos se somos animais estritamente terrestres? (O ancestral dos cordados tinha fendas branquiais que se mantém como órgão vestigial até hoje). Foram poucos exemplos, mas se olharmos atentamente para a natureza, podemos ver que tudo nela faz mais sentido à luz da evolução e da seleção natural do que da criação consciente, exatamente porque por mais que achemos que a natureza é perfeita, se pararmos pra analisar, veremos que ela não é. Ela continua sim sendo fantástica e objeto de nosso fascínio, mas não perfeita. Se um criador com tanta onisciência e onipotência poderia fazer algo tão perfeito e não o fez, ele é, no mínimo, incompetente! Por outro lado, se pensarmos que a evolução se deu sem um propósito, ao acaso, essas imperfeições seriam completamente plausíveis e aceitáveis, afinal de contas, não havia ninguém ditando as regras (a não ser a seleção natural).

Por fim, se ainda formos pensar num ser supremo que criou o universo ele com certeza não é tão bom quanto as religiões pregam. Se ele foi capaz de criar animais que se alimentam de outros enquanto estão vivos, ou animais que estão predestinados a morrer de fome, ele deve ser ou um cara realmente malvado, ou um ser possuidor de um humor muito negro.

10 Comments:

Ana Flávia said...

afff mto comprido! depois eu leio td! rss!
bjooo

Edwin said...

Lê porque é muito bom, como todos os outros. Alef nos leva sempre a uma viagem a nossa origem, e no final dessa viagem a uma relexão! Só que discordo do mundo do Alef, comer uma picanha é sensacional! E uma sugestão:No seu mundo a água podia ser cerveja, ai todo mundo viveria mais feliz.....rs
Abraço

Anônimo said...

vc sendo assim, cheio d argumentos biologicos concretos, poderia me dizer.será q existe destino, uma predestinação, essa coisa d nome se relaciona com oq d fato a pessoa é?
as vezes me sinto(metaforicamente)como as abelhas, se defendem, mesmo q percam a vida. por ironia ou nao, Débora significa abelha... q coisa não?!
beijos afelinho!

Chapolim said...

Como eu não tenho uma opinião formada sobre a existência de Deus, vou lançar uma só pela polêmica.

Supondo que Deus exista.
Criar um mundo perfeito seria muito fácil. Ele terminaria e pronto, lá estava um exemplo de harmonia e perfeição.
Mas se ele já é perfeito... que graça isso teria. Seria como passar o dia olhando para um espelho.
Por isso criou esse mundo cheio de contradições, de animais que comem uns aos outros, de plantas que estragam os dentes e os seres humanos, que se destróem ainda mais rápida e estupidamente que qualquer espécie conhecida.
Além disso não criou um único planeta com vida. Há vida sim fora da terra, isso tenho certeza. Não do modo que estamos "acostumados" a chamar de vida. Mas vida com outro tipo de inteligência e com o organismo adaptado a outras condições climáticas. Vida essa que olha todos os outros planetas em volta e se pergunta porque eles existem se lá não há vida.
Como diz Cazuza e Angela Rô Rô, somos cobaias de Deus, só isso.
E acho que Deus se diverte pra caralho quando vê a gente se matando para tentar explicar sua existência de uma maneira completamente bizarra.
Eu fico imaginando...
Se por acaso o nome de Deus não é Deus, e sim Teodoro. Será que ele não fica puto que todo mundo chama ele o tempo todo pelo nome errado?

Chapolim said...

P.S.: Afinal, o que é arte?

Anônimo said...

Alef

A questão é que vc pensa de mais fala muito e não faz nada. Talvez para tenta se deludir para não assumir que seu conhecimento não passa de mero verniz cultural barato ou não tem coragem de fazer nada mesmo.
Pare de falar de Deus ou Deuses, arquitetos, religiosos ou dos outros ou dos supostos erros dos outros.
Sabe tem uma maxima que seria bom vc começar a praticar ....
SEM SABER QUE ERA IMPOSSÍVEL FOMOS LÀ E FIZEMOS!

Alef said...

Meu Deus do céu, eu não entendi nada do que esse anônimo disse...

Fazer o quê, amigo? Do que você está falando? E não sei se você sabe, a prática leva à perfeição. É exatamente isso que eu faço nesse blog, eu pratico minha capacidade de argumentação, de escrita e de compromisso. Isso aqui é um hobby, faço por prazer. Fora daqui eu tenho vida, sabia? Leio livros, estudo na faculdade, trabalho num cursinho... minha vida não se resume a ficar falando falando mal dos outros, bem que eu gostaria!!!

Outra coisa, por que "pare de falar de Deus ou Deuses, arquitetos, religiosos"? Por que o assunto é batido, por que não tem importância ou porque te incomoda? De acordo com meu último texto sobre células-tronco, esse ainda é um assunto muito pertinente sim, apesar de batido, concordo. Se é porque te incomoda, não me importo nem um pouco.

E meu conhecimento ainda é bem pouco mesmo, por isso que eu estudo bastante... você deveria fazer o mesmo, visto que seu texto contém alguns erros ortográficos, de acentuação, pontuação e de ser um tanto confuso. Você poderia trabalhar esse lado, fica minha sugestão pra você.

Abraço

Eek said...

Hahahaha! melhor q o texto do alef, so o comentario do alef sobre o post anonimo! sensacional!!!!

bom, mas voltando ao texto, vc esta criticando o "Deus" das igrejas, oq as religioes criaram... vc nao esta criticando o "Deus" das pessoas... nem todos os teistas acreditam q deus criou o mundo, q deus eh perfeito, mta gente acha q eh so um poder espiritual, q te da forcas... outros acham q eh uma forca q conduz as coisas...

adao e eva eh brincadeira... eu nao sei se deus existe ou nao, mas se existir, nao acho q eh o q as religioes pregam... eh obvio q nao teve inicio em 7 dias, isso eh catolico, desencana... mas so pq vc matou essa teoria, nao significa q deus nao existe...

NAo estou pregando a existencia de deus, estou so dizendo que seu texto nao prova q ele nao exite, prova so q ele nao eh o q as igrejas falam

Anônimo said...

Depois de 29 anos de vida acho que enconteri alguem que pensa como eu, achei que era louco de pedra rsrs... vc é o cara

Jéssica Yara said...

hum, eu fiquei meio confusa...vc disse q:

Pela evolução, os ancestrais tinham olhos e não usavam, por isso atrofiaram

se ñ me falha a memória, o conceito de uso e desuso foi proposto por Lamarck, mas depois viu-se q era herrôneo...

Faz um tempinho q estudei isso e nem sei se eu to falando certo, desculpe-me se eu tiver cometido um engano.
Adorooo seu blog, os posts são fantástios;
Eu concordo com muitas coisas q vc escreve. vc é um ótimo argumentador(y)