segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Coisas de Homens – Parte 1

Futebol e jogos eletrônicos, duas coisas que a maioria das mulheres não conseguem gostar. Tudo bem, todos têm direito de gostar de coisas diferentes. Acho que isso, inclusive, está no cerne da diferença entre homens e mulheres, gostar de coisas diferentes. Mulheres gostam de bolsas e sapatos. Nós homens não entendemos muito bem o porquê, não ligamos muito para o que vai nos nossos pés e se ligamos, nos contentamos em ter dois pares apenas. Não entendemos qual o fascínio em ter um utensílio para guardar um monte de tranqueira que provavelmente poderíamos passar sem e que só serve para mostrar para as amigas, visto que os homens não ligam muito. Enfim, não é sobre isso que eu quero discutir, quero defender racionalmente nosso direito, como homens, de gostar de futebol e jogos eletrônicos e mais, defender a idéia de que jogos eletrônicos são sim a 10ª arte.

Outro dia eu estava conversando com um amigo meu sobre genialidade. Eu acredito que existam gênios, pessoas que nascem com uma predisposição maior para aprender, para realizar, do que outras pessoas, no que meu amigo rebateu dizendo que viu uma entrevista de uma mulher que dizia que não existiam gênios, as pessoas eram apenas mais ou menos inteligentes ou aptas a certas coisas por influência social. É intuitivo, no entanto, afastar esse pensamento maluco da mulher em questão, apesar de não ter visto os argumentos apresentados por ela, se pensarmos na variabilidade genética dentre os 6 bilhões de habitantes existentes no nosso mundo. Alguns nascem com uma predisposição natural para certas coisas, não há como negar isso. Os milhares de alunos que prestam medicina todo ano, estudam com o mesmo afinco que todos os candidatos que concorrem com eles. Por que alguns se saem melhor? Por que existem aqueles que acertam 88 de 89 questões, será que essa pessoa realmente estudou mais que todo mundo? Acho difícil. Certamente esse sujeito consegue guardar informações mais facilmente, ou guardar mais informações do que outros.

Claro que a genética não é tudo. Se esses indivíduos não forem incentivados pela sociedade podem não desenvolver a habilidade, seja ela qual for, mas eles possuem intrinsecamente a capacidade para tal. Mas e o futebol com isso? Imagine então quantos garotos treinam futebol desde pequenos para se tornarem jogadores profissionais no futuro. Imaginou? É um número grande. Agora imagine apenas o CT (centro de treinamento) onde Robinho e Diego, jogadores que surgiram no CT do Santos, treinavam. Não posso garantir quantos outros disputavam uma vaga, mas garanto que não eram poucos. Vamos chutar um número de 50. Por que só os dois é que foram jogar na Europa? Por que os 50 colegas deles que treinavam com o mesmo afinco e dedicação não conseguiram? Porque Robinho e Diego estavam acima da média, eram melhores. E veja, claro que tem a ver com musculatura também, mas o Robinho é bem mirradinho, se fosse apenas por este quesito, ele não seria tão bom quanto ele é hoje. Até tentaram aumentar a massa corpórea do jogador, mas o organismo dele não respondeu.

Ainda não cheguei ao ponto, mas estamos quase lá. Assim como Kaká, Zidane, Cristiano Ronaldo, Messi, jogadores de diferentes nacionalidade mas que jogam muito bem, eles foram os melhores dentre os jogadores do CT dos países onde atuaram, entraram em bons times, ganharam fama internacional e foram parar em times europeus. Ver uma partida européia, não é apenas assistir um bando de marmanjos correndo atrás da bola. É ver os melhores do mundo, em um determinado quesito, atuando. No caso futebol. É o mesmo que ver Monet pintando um quadro, ou ouvir Mozart tocando uma sinfonia. E não é exagero!

Queria ter podido ver Pelé jogando. Não sei se vocês sabem, mas Pelé, em algumas jogadas, tinha um tempo de reação de 0,4 segundos. O tempo de reação de uma pessoa normal (isso a gente aprende em aulas do CFC) é de 0,7s. Pelé pensava, em algumas jogadas, quase duas vezes mais rápido que o adversário! É por isso que ele era chamado de gênio, porque estava acima da média dos jogadores de seu tempo.

Portanto se você não gosta de futebol, é um direito seu, assim como eu também não gosto dos quadros de Picasso, acho horroroso. Mas sei que ele foi um grande pintor, que revolucionou a época dele, que quebrou os paradigmas dos impressionistas que pintavam fora do estúdio para fazer pinturas internas sobre diferentes ângulos de visão. Respeito sua importância na história da pintura, assim como respeito quem não gosta de futebol. Mas gostaria, como homem admirador de arte e de gênios atuando, de ser respeitado por gostar de futebol. E da próxima vez que ouvirem falar de futebol-arte, saberão que o termo é literal.

4 Comments:

Eek! said...

sem palavras! espetacular! simplesmente espetacular!!!!

ninabolinha said...

Hahaha!! e mesmo sendo mulher eu concordo, e muito com a sua opinião!!!

Edwin said...

Vc esqueceu de citar o el mago Valdivia...

Ariádine said...

Olha Alef...

você sabe que eu sou do tipo que não gosta de futebol. Mas também sou do tipo que não liga TANTO assim pra bolsas e sapatos. ultimamente na verdade simplesmente bani o sexismo da minha cabeça. que mania que a gente tem de classificar as coisas né? enfim...não gosto de futebol, acho que sim, algumas pessoas tem mais habilidade do que outras, em diferentes coisas, MAAAS acho que quem consegue fazer o futebol-arte depende mais de se SENTIR um jogador de futebol do que de treino ou intelecto, vá. muitos garotos sonham com isso, mas sonhar infelizmente não é concretizar. acho que os cars que se dão mesmo bem jogando bola são caras que simplesmente não viam a vida deles de outro jeito a não ser jogando futebol. por insegurança a GRANDE maioria dos meninos já pensam numa segunda opção, pois acham difícil conseguir viver de jogar bola, portanto....perdem o foco.
sem foco, nada feito.
enfim...acho que a essencia de alguns conseguirem e outros não está mais na postura e na visão que os aspiradores tem do que no pensamento rápido. e outra: eles nem tem consciencia disso. haha

goste de futebol a vontade!! só não vale ficar emburrado e tratar os outros mal se o time perder, ta?
;)