quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Tecnologia cega

Fui ao shopping com umas amigas e entrei numa loja de móveis e acessórios para o lar. Vi alguns objetos que as pessoas produzem para momentos muito específicos e que poderíamos viver sem. Um exemplo do que vos digo é um apoio pra prato com almofada, você coloca a almofada no colo pra comer enquanto assiste à televisão, ela tem uma parte de madeira para o prato não cair e uma parte de almofada para dar altura para que você possa comer sem ter que se abaixar muito. Essa parte de madeira também impede que você suje a almofada caso derrube comida do prato. Genial! Mas poderíamos viver sem, afinal de contas, vivemos sem.

Esse exemplo banal da almofada foi somente para abrir a discussão. O ponto em que quero chegar é que estamos produzindo tecnologia de que não precisamos. Existe até uma piada que diz que o computador foi inventado para resolver problemas que não existiam antes da invenção do próprio computador. Vou dar exemplos de onde quero chegar.

Quando voltei de viagem, comprei um celular com câmera de 1,3 mega pixels, com memória expansível para guardar minhas fotos. Ele toca mp3, tem jogos, me permite acessar a internet de qualquer lugar que tenha sinal, acessa meus contatos por comando de voz e pasmem, ele faz até ligações telefônicas! No começo eu achei super legal, ouvia música o tempo todo, tirava fotos, jogava os incríveis jogos de corrida e de carteado que ele tem, mas a bateria sempre acabava muito rápido por causa disso e eu ficava sem comunicação, já que ele serve também para fazer ligações telefônicas. Resultado, comprei um mp3 player para minha músicas, tiro foto na minha câmera digital, jogo no meu computador (jogos melhores), e uso o celular exclusivamente para fazer ligações, porque na realidade é o propósito dele!

Um amigo meu tem um computador top de linha. Entre outras configurações que prefiro nem falar pra não deixar o texto extenso, ele comporta uns 500 Gb de informação no HD. Esse amigo diz que já está quase sem espaço, 500 Gb é pouco para o que ele usa. Engraçado, quando os HDs eram de 10 Gb eram pouco também. Eles não poderiam guardar os filmes e músicas em cds e dvds? Precisamos guardar os 50 filmes que baixamos da internet no HD do nosso computador? Temos mesmo que comprar o computador top de linha que sai de 3 em 3 meses? Tem gente que diz que sim, que essa é a tendência da tecnologia.

Enquanto essa questão fica sendo discutida, mais e mais recursos são gastos em tecnologias de que simplesmente não precisamos! Daqui a 3 meses meu computador vai se tornar obsoleto, vou comprar outro e jogar o meu fora. Ele vai ser reciclado? Vira poeira cósmica? Muitas vezes ele simplesmente vira lixo. No Japão, e em outros países de economia forte e alta tecnologia, é proibido pegar objetos nos lixões da cidade mesmo eles sendo praticamente novos. Produzimos milhares de toneladas de lixo e gastamos outros milhares de toneladas de recursos para fazer novos aparelhos. Só eu vejo um problema sério nisso?

Sei, no entanto, que isso é uma necessidade do capitalismo, sempre ter alguém pra comprar novos produtos senão a economia pára. Então não é só reciclagem e preservação do meio ambiente de que precisamos para garantir nosso futuro, precisamos de alternativas à produção de tecnologias de que não precisamos, sem que isso acarrete em uma estagnação econômica. Confesso que não tenho muita bagagem de teoria econômica pra argumentar a favor de uma nova medida que possa substituir o capitalismo, mas creio ser um importante fator que deveria ser levado em conta. Ou resolvemos o problema de onde vamos colocar todo esse lixo tecnológico e onde vamos encontrar novos recursos, ou precisamos pensar em alternativas para que consigamos manter o planeta funcionando para as futuras gerações. Gastar recursos em supérfluos os quais trocamos a cada ano pode parecer pouco hoje, mas pode se tornar um grande problema num futuro próximo.

5 Comments:

Chico said...

Parabéns alef. Sempre que consigo eu leio seus comentários, e cada vez eu aprecio e aprendo mais.
Nossas idéias são parecidas. Quem sabe por que sabemos os mesmos dados e observamos as mesmas coisas.
Acho que você deve saber que um dos maiores problemas ambientais, ainda sem solução é o lixo tecnológico. O que fazer com tanto chips, eletrodos, placas, capacitores inutilizados e irrecicláveis. Agora outra pergunta que não nos deixar de vir nesse momento de pensamento semelhante. O que fazer com tanta tecnologia nova, que chega dia após dia?
Sem muita base econômica eu respondo. Consumismo.
Dentro do celular multifuncional que além de tudo faz ligação existem: placa mãe do celular, chips para processar a voz, chips pra processar imagens, chips para processar vídeos, chips para processar jogos, chips para processar dados da internet, chips e chips... ou qualquer que seja o nome desses equipamentos eletrônicos. Bom... são equipamentos inúteis, que nunca se pagarão (retorno sobre o investimento) e tão pouco cumprem um papel social dentro da comunidade onde é usado.
E no final das contas geram um resíduo terrível para o meio ambiente.

Então "tecnologias cegas", de acordo com os sua terminologia, são inviáveis economica, ecológica e socialmente. Claro. Na minha visão de leigo.

Exemplo.

Eu estava no shopping e passou um moço aos berros falando em direção para o nada com alguém como se este alguém estivesse do lado dele. Pois, bem. Ele estava com um smartphone na mão (modelo de R$1500,00) com um phone de ouvido com bluetooth (R$70,00).
Esta tecnologia, de R$1570,00 deve ter sua vida útil de 1 e meio calculo, pela rápida inovação tecnologica. Então depreciação = R$2,86/dia. Ele teria que gerar algo entorno de R$3/dia para pagar todos os custos do aperelho e teria que gerar mais ainda para obter lucro.
Vamos ao o que interessa. Interessado, ou maroqueiro (como diriam os maranheses) que sou, prestei atenção no que ele dizia. Não me lembro exatamente. Mas ele conversa loucamente com um amigo sobre qualquer coisa que tenho certeza que não estava gerando nem perto de R$3,00. Pelo contrário. Só estava gastando.
Ah... e eu me esqueci de considerar os custos com a operadora, despropositadamente de propósito.
E ele também não conversava com o amigo dele sobre como destinar os resíduos da tecnologia.
E ele não conversava com seu amigo sobre os 50 kenianos queimados vivos em conflitos de interesses partidários, ou sobre o aumento do IOF, ou sobre os quadros de portinari e picasso, ou sobre a formação da rede vizinhos protegidos da sua rua.
Portanto não estava cumprindo seu papel social.

Mas então, por que tudo isso acontece???? Tecnologia cegas continuam se reproduzindo!!!!

Consumismo. Vamos morrer amanhã e queremos viver, consumindo.

Infelizmente, por causa de cultura enraizada de consumistas!

Um abraço alef.
Continue assim para inspirar mentes que estão perdendo a inspiração!

chico said...

Veja essa notícia sobre novas tecnologias.
Lap top da OLPC 75,00.

Quem sabe não é um começo interessante, né?

http://www.estadao.com.br/tecnologia/not_tec107331,0.htm

Eek! said...

eh, realmente vc nao conhece o capitalismo... por isso q vc ainda nao eh contra ele!

mas tem uma lei famosa em economia, a lei de say, que diz q "toda oferta gera uma demanda"... quando li isso a primeira vez, achei ridiculo, um economista renomado como say nao poderia ter dito tal besteira... era mto obvio q toda demanda teria q gerar uma oferta... a necessidade deveria vir antes da geracao...

mas com o tempo descobri q o marketing eh mais forte do que a necessidade... que alguem dizer "compre batom" cria a necessidade na sua cabeca, entao a lei de say passou de ridicula a obvia... como assim seu celular so faz ligacoes? isso nao existe mais! vc precisa comprar um melhor, daqui a pouco vai ter celular q conversa com vc qdo vc ta triste!!!

cassia said...

um dia eu entrei nessa argumentacao, e alguém me deu o exemplo do microndas... eu nao lembro qual era a discucao afinal, mas eu lembro que a pessoa fez eu parar de 'ser contra' ao avanco tecnológico.
é... essa tecnologia toda só serve para que cada um mostre seu poder aquisitivo (ou esconda os crediários das casas bahia). a mente humana nao consegue mais parar, mas nao tem muito mais o que inventar... a modernidade virou acomodacao, e gente sem ter o que fazer, faz isso... mas que eu queria uma almofada dessas eu queria!

Anônimo said...

Alef, o problema que você abordou no post eu tenho visto bastante em muitos blogs e sites. A preocupação é de todos nós (ao menos dos mais informados e 'preocupados'). Acredito que possa existir um meio de caminharmos juntos ao avanço tecnológico e sem produzir lixo ou poluição.

Um exemplo prático que lembrei agora: por que não usam o conhecimento científico para criar baterias que são carregadas com a luz do sol? Isso evitaria tantos problemas!
Acho que a solução é utilizar material ou energia renovável e assim por diante.

Concluindo, eu acho que as coisas chegarão a um caos algum dia. Tanto consumismo, tantas pessoas nascendo, tanta poluição que pelo menos eu tento ser menos consumista e não pensar só em mim quando tenho que comprar algum artigo. Sempre penso antes: "Será que eu preciso mesmo disso? Será que ficar sem não é melhor?"

Pena que a maioria das pessoas é totalmente consumista e acha que a felicidade está aí...